A usina do medo

Em uma pequena cidade no interior de Minas Gerais, eu e meus amigos discutíamos sobre alguma aventura para fazer no final de semana.

“Eu acho que devemos passar a noite na usina, dizem que é assombrada.”

Todos concordamos, a usina não era muito longe da cidade, e havia sido desativada fazia alguns anos com a construção de novas usinas mais perto dos grandes centros urbanos.

Essa noite iriamos descobrir da pior maneira possível porque ela tinha a fama de ser assombrada.

Ao falar com meus pais, eles concordaram porém meu tio iria nos levar, e dormir conosco na Usina, o roteiro era simples, chegar lá as 8 da noite, montar uma fogueira, comer, contar histórias, dormir e voltar no outro dia cedo.

Ao chegar no local no alto do morro, fomos andando por dentro da usina, e por incrível que pareça ela estava limpa, meu tio disse que o prefeito mantém ela limpa caso um dia seja necessário ativá-la. Então por motivos de segurança a usina fica em uma área perto de uma reserva natural, iriamos dormir dentro da usina para evitar algum ataque de cobras por exemplo.

As 9 horas da noite arrumamos os sacos de dormir e fizemos uma pequena fogueira, tomando conta claro para não espalhar o fogo. Depois de 1 hora conversando bobagem, cantando e comendo tudo que tinhamos direito resolvemos ir deitar e dormir.

Próximo da meia noite, um amigo me puxa pela prato e fala, hey vamos lá fora tem aviões voando juntos. Eu que sempre amei aviação pulei do saco de dormir e fui lá fora, ao olhar para céu consegui ver uma luz branca bem forte, ai logo percebi que não era um avião, e 2 luzes brancas menores circulavam a maior, mandei meu amigo acordar e chamar todo mundo.

Meu tio correu pra fora para ver o que acontecia, a luz parou de se mover e ficar bem próxima da usina, todos ficamos apavorados, o meu tio mandou todo mundo colocar tudo dentro do carro e íamos voltar pra casa agora mesmo. Colocamos tudo correndo dentro de carro e meu tio começou a dirigir em direção a cidade, o céu estava sem nenhuma nuvem, o brilho do objeto ofuscava a luz das estrelas, no caminho para a cidade as luzes iam acompanhando, as 2 luzes menores que antes giravam, agora estavam fixas ao lado da luz maior. E então os meus amigos começaram a gritar.

“Corre corre, tá vindo atrás da gente! Corre”

A luz mantinha sempre a mesma distância, nunca se aproximando nem se afastando, então finalmente chegamos na cidade, ao parar o carro em frente a casa dos meus avós, a luz foi em direção a igreja que fica no centro da cidade, e então subiu a uma velocidade incrível e sumiu.

Ao acordar todos tocando a campainha para entrar em casa, meus pais ficaram desesperados achando que algo tinha acontecido, então contamos o ocorrido.

Aquela noite nenhum de nós conseguiu dormir, e depois disso nunca mais fomos a usina.

Advertisements

As luzes no avião.

Alguns dias atrás falei sobre um acontecimento estranho nos céus do Brasil https://ovnimisteria.wordpress.com/2014/05/16/um-ceu-luminoso/ , hoje irei narrar o mesmo acontecimento, porém agora com a visão do piloto.

—————————————————————————————————————————————————————–

Uma noite calma e tranquila, eu e o copiloto estávamos falando sobre o que teríamos para comer em Porto Alegre tão tarde da noite, estávamos cansados e com fome depois de várias horas cruzando os céus do Brasil, nisso em um tom de brincadeira eu disse:

“Será que aquela churrascaria perto do Hotel tá aberta? Daria tudo por um rodízio agora.”

Ele entendendo a brincadeira respondeu.

“Deve tar mas, acho que essa hora já acabou a sobremesa.”

Nós dois rimos um pouco, e nesse tom de brincadeira ele acabou apontando para o horizonte e disse.

“O que é aquilo as 2 horas? Parece que está vindo em nossa direção.”

Eu vendo aquela luz respondi tranquilo.

“Deve ser alguém perdido, vamos informar o controle que algum avião está fazendo a rota errada.”

Aquela lá veio rapidamente em direção ao avião e começou a voar ao nosso lado.

O copiloto agora preocupado disse em um tom de medo.

“Comandante, o que é isso, avançou muito rápido!”

Eu tentando acalmá-lo disse.

“Calma deve ser só um treinamento militar, devemos estar sendo escoltados por caças da FAB em alguma missão noturna. Vamos informar o controle.”

Ainda tranquilo enquanto meu copiloto demonstrava um pouco de medo eu envio a mensagem.

“Controle aqui é o COL5555, por favor confirme uma aeronave as 3 horas por favor.”

E logo sou respondido.

“Col5555 aqui é controle, captamos um objeto a sua direita, não é uma aeronave.”

Como a resposta veio meio com um chiado não consegui ouvir muito bem o que ele disse, apenas ouvi com clareza as palavras objeto não uma aeronave. Comecei a ficar preocupado, então para garantir que não estava errado disse de novo. Dessa vez, eu já estava meio preocupado.

“Controle aqui é Col5555 CONFIRME aeronave as 3 horas.”

Então o que eu mais temia foi respondido.

“Col5555 aqui é o controle, não é uma aeronave, repito está no radar e não é uma aeronave”

O que estava do meu lado era um OVNI, eu fiquei preocupado, não sabia como reagir a essa situação, a empresa nunca tinha dado ordens específicas sobre isso. O que eu vou falar para os passageiros. Depois de pensar um pouco, resolvi falar para os passageiros.

“Aqui é comandante, estamos sendo escoltados por aeronaves da FAB que estão realizando um treinamento noturno, permanecem com as janelas fechadas para não atrapalhar quem gostaria de dormir. Peço desculpa pelo acontecido mas, não podemos prever esses treinamentos e nem controlá-los, não precisam ficar preocupados é apenas um treinamento. Estamos próximos a porto alegre, tenham uma boa noite e obrigado.”

Ao olhar para o lado percebe que o copilato estava bem preocupado então falei com ele.

“Fique tranquilo, também estou com medo mas, vamos esperar que ele vá embora, se fosse pra ele nos atacar já teria nos atacado.”

Ele me respondeu.

“Eu sei disso, eu estou preocupado do que eu vou ter que falar em terra, vamos mentir e falar que nada aconteceu. Não quero arriscar minha carreira de piloto por causa de um acontecimento.”

Então concordamos que iríamos ignorar o fato e não falar sobre isso a ninguém.

Um pouco tempo depois vimos a luz passar para cima do avião e então perdemos o contato visual, resolvi chamar o controle mais uma vez.

“Controle aqui é Col5555 o objeto sumiu, confirme que ele foi embora.”

Enquanto aguardava a resposta falei para o copiloto.

“Viu não foi nada de mais, logo estaremos pousando em porto alegre e você nem vai lembrar disso.”

Estranhando a demora da resposta, achei que o controle não teria ouvido e falei de novo.

Controle aqui é o Col5555 confirme que o objeto sumiu por favor!”

Então ele respondeu algo que nenhum de nós imaginou que iria ouvir.

“Col5555 aqui é controle o objeto está acima de você em nível de voo 375, repito ele está acima de você em nível de voo 375.”

Ele estava apenas a 500 pés acima de nós, eu fiquei preocupado e o que o meu copiloto falou na cabine não fez as coisas melhorarem.

“Ele está em cima de nós, será que vai nos atacar? Será que vai nos capturar, o que vamos fazer?”

Eu fiquei sem saber o que responder, nunca havia passado porisso, ele está ali em cima de nós, o que eu posso fazer, não posso acelerar. Enquanto eu pensava sobre isso veio uma comunicação de alivio.

“Col5555 aqui é controle, confirmo o objeto não está mais em nosso espaço aéreo, repito ele não está mais em nosso espaço aéreo.”

Depois de ouvir isso, ficamos aliviados e então com alegria respondemos.

“Controle aqui é o Col5555, obrigado pela informação vamos seguir a rota.”

Pensando em com escrever isso, e focado em chegar o mais rápido em porto alegre o controle nos chama de novo.

“Col5555 aqui é controle, poderia descrever o que viu?”

Respondi rapidamente para me livrar dessas informações.

“Controle aqui é o Col5555, era uma luz branca muito forte, tinha uma força cilíndrica, ao subir em nossa direção pude ver que a parte de baixo era vermelha e piscava em diferentes cores.”

Então recebi a informação que queria ouvir.

“Col5555 aqui é o controle, obrigado pelas informações, contate XXX.XX, obrigado boa noite.”

Então antes de mudar a  frequência respondi.

“Controle aqui é o Col5555, contatando XXX.XX boa noite.

Felizmente tudo correu bem até o pouso, depois desse dia nunca mais vivenciei algo parecido, e espero não vivenciar, a incerteza do que vai acontecer quando está passando por algo assim te faz repensar na vida e se tomou a decisão certa.

 

 

Um céu luminoso.

Antes de começar gostaria de lembrar o objetivo do blog, ele pode ser lido aqui https://ovnimisteria.wordpress.com/2014/05/15/objetivo-do-blog-2/

—————————————————————————————————————————————————————–

Narrativa Cindacta II:

Era uma noite bem incomum, poucos vôos atrasados, nenhum problema nos aeroportos, algo pra se assustar na aviação brasileira. Porém o verdadeiro susto ia vir um pouco depois. Próximo da uma hora da manhã, eu estava monitorando os poucos vôos que estavam cruzando o sul do Brasil, então eu ouço.

“Controle aqui é o COL5555, por favor confirme uma aeronave as 3 horas por favor.”

Ao olhar pra tela vejo que apareceu um ponto próximo ao Col, então logo respondo.

“Col5555 aqui é controle, captamos um objeto a sua direita, não é uma aeronave.”

Então com uma voz com o tom de desespero ele responde:

“Controle aqui é Col5555 CONFIRME aeronave as 3 horas.”

Então sem saber o que fazer apenas respondi.

“Col5555 aqui é o controle, não é uma aeronave, repito está no radar e não é uma aeronave”

O Col5555 ficou em silêncio, sem saber o que fazer rapidamente chamei o supervisor pelo telefone.

“Supervisor estamos com um OVNI na tela como devo proceder senhor?”

E ele me respondeu:

“Continue o controle normalmente, essas anomalias não costumam durar muito e não são perigosas, apenas anote os horários para enviarmos o relatório, repito controle normalmente, finja que não está lá”.

Ao ouvir isso, pensei que não era o primeiro a passar e não seria o último. Sem muito o que fazer ouço o Col me chamando de novo.

“Controle aqui é Col5555 o objeto sumiu, confirme que ele foi embora.”

Ao olhar para o radar me dou conta que o objeto está em cima do Col, então com um certo receio de avisar, fiquei pensando se iria ou não responder a verdade, afinal ele estava nervoso e talvez avisar isso não seria a melhor opção.

então enquanto eu pensava ele falou de novo.

“Controle aqui é o Col5555 confirme que o objeto sumiu por favor!”

Com um pouco de receio eu finalmente falei.

“Col5555 aqui é controle o objeto está acima de você em nível de voo 375, repito ele está acima de você em nível de voo375.”

Um silêncio surgiu em meio a essa comunicação, eu um controlador recém chegado, que lida com poucos vôos passando por um situação tão complicada, a voz de insegurança do piloto não melhorava a minha situação, então vejo pelo radar que o objeto finalmente tinha subido em alta velocidade e desaparecido.

“Col5555 aqui é controle, confirmo o objeto não está mais em nosso espaço aéreo, repito ele não está mais em nosso espaço aéreo.”

Então finalmente com aquela voz em tom de alívio, vem a resposta.

“Controle aqui é o Col5555, obrigado pela informação vamos seguir a rota.”

Então sabendo a minha obrigação que eu teria que descrever esse caso para as autoridades tive que incomoda-lo mais uma vez.

“Col5555 aqui é controle, poderia descrever o que viu?”

Prontamente fui respondido.

“Controle aqui é o Col5555, era uma luz branca muito forte, tinha uma força cilíndrica, ao subir em nossa direção pude ver que a parte de baixo era vermelha e piscava em diferentes cores.”

Com as informações necessárias para fazer o relatório, mando a mensagem final.

“Col5555 aqui é o controle, obrigado pelas informações, contate XXX.XX, obrigado boa noite.

“Controle aqui é o Col5555, contatando XXX.XX boa noite.

Depois do acontecido em aproximadamente 35 minutos pousa um avião da FAB em nosso aeroporto, o responsável rapidamente pede todos os arquivos, relatórios e as filmagens, vejo ele tirando uma cópia e pergunto para onde ela iria. Ele disse que a cópia iria para a nasa para ser investigada. Após isso fui dispensado, enquanto eles continuavam juntando informações no centro de controle.

Volto para casa e com medo de contar a minha esposa o acontecido apenas digo que estavam fazendo um treinamento militar e ganhamos folga por alguns dias.

Eu sempre fui cético em relação a isso, porém nunca irei esquecer, a noite que mudou minha vida.

———————————————————————————————————————————————————————-

Espero que gostem, hoje a noite irei fazer o vídeo narrando o acontecido, e amanhã devo postar a mesma narrativa porém, na visão do piloto.

Exemplo de narrativa

Em uma noite como outra qualquer, após voltar da faculdade comecei a jogar no meu computador como de costume. Após gravar uma gameplay e editar, coloquei o vídeo para upar no youtube e então fui me deitar. Notei que era algo próximo das 2 horas da manhã, o horário que eu estou acostumado a dormir. Porém essa noite estava para provar que não era pra ser uma noite normal, um pouco antes havia começado a chover violentamente, o barulho do vento batendo nas janelas, e dos trovões que ecoavam pela cidade parecia ininterrupto. A natureza mostrava sua orquestra, com o vento e os trovões trabalhando para perturbar meu sono. 

Então, quando eu estava prestes a dormir, naquele momento que começamos a sonhar mas, ainda um pouco consciente, algo bate violentamente na janela. O barulho foi alto o bastante para me fazer pular da cama e quase cair no chão, comecei a pensar deve ser algum galho, pedra ou até mesmo algum animal que bateu. Com esse susto, resolvi ir abrir a janela para procurar o que tinha acerto. Abro a janela e pra minha surpresa não tinha nada na sacada, então voltei a pensar que poderia ser algum animal, ou até mesmo algum bloco de gelo que as vezes acontece de cair. Ao fechar a janela fiquei pensando que com certeza era algo totalmente lógico e explicável, afinal uma batida na janela tem tantas explicações, porque vou me preocupar com isso. Voltei a me deitar, quando olho pro relógio para ver que horas eram, ele marcava 2:50.

Objetivo do Blog

Esse blog tem o objetivo de contar histórias que eu presenciei ou que me foram contadas. Não estou aqui pra fazer ninguém acreditar, e nem pra desacreditar ninguém. São histórias que serão contadas em primeira pessoa para dar uma imersão, tentar fazer como se você tivesse vivenciando o momento.

Espero que gostem.